ah, eu me arrependo.

by

Uma das máximas divulgadas massivamente pela internet, junto a frases de Clarice Lispector e Paulo Coelho, é a frase “só me arrependo do que eu não fiz”. Não sei se eu fiz coisas demais ou esse pessoal que quer se passar por muito seguro, mas penso exatamente o oposto. Arrependo-me do que fiz, do que não fiz e do que evitava fazer enquanto estava sóbria. Vou apontar o top 3:

  1. Dar PT no ano novo. Eu estava ficando com um cara, fui conhecer a família dele depois de 10 dias juntos (péssima idéia), no réveillon (péssima idéia) e com muito álcool envolvido. Desmaiei cinco vezes, não me lembro de nada da noite, só sei que vomitei pela casa de praia da família inteira, falei que amava o menino e que nunca mais consegui pensar em ter uma conversa com algum membro daquela família. Ainda agüento piadas sobre isso, que não posso rebater, porque não sei se tudo o que me disseram aconteceu ou não.
  1. O roubo do meu carro que não foi. Eu bebi, ok. Eu entrei em pânico, ok. Eu liguei pra polícia falando em inglês. Chorei de joelhos na calçada, sozinha. Fiz meu pai voltar antes de viagem. Pra descobrir que o meu carro estava lá o tempo todo pelo intagram de uma amiga. Eu podia ter ficado em casa, ter ido pro show que uns amigos iam, mas não. Quis ir pro lugar playboy pra me ferrar.
  1. Ter namorado dos 16 aos 21 anos. Não vou dizer que eu não tava feliz, que não foi maneiro ou que eu queria uma coisa diferente. Mas “pra que se prender, se tu tem muito ainda que curtir a vida?” (K9, Mc), eu podia ter feito mil coisas diferentes nesse tempo, como ter ido ao show do Aerosmith, Paul McCartney, balada com as amigas, ter pego o cara que representava o Irã na simulação da ONU (ok, peguei depois que terminei), feito intercâmbio,não ter me irritado por ciúme, conhecer mais que o norte do Paraná nos feriados.  Podia ter passado por seis namoros e ter mais o que colocar no currículo. Não, preferi sacrificar os anos que tinham mais potencial pra ousadia.

O arrependimento não melhora com o tempo. A vontade de dar uns tapas em si mesma continua lá. Essas experiências valem pra você não repetir os mesmos erros e ficar andando em círculos pela vida. Mas que podia existir um jeito menos doloroso de aprender as coisas, podia.

3 Respostas to “ah, eu me arrependo.”

  1. Morte Says:

    Cara
    Soh errando a gente aprende.
    Prefiro me arrepender d ter feito mesmo doq viver na duvida doq poderia ter acontecido com oq nao fiz.
    E foda-se. A vida foi feita pra ser vivida. E nao pra preencher um mural do tempo no facebook.
    Sempre vai ter alguem pra rir das suas merdas e vc rindo das merdas dos outros.
    Se a vida fosse boa chamava-se bacon. Nao eh oq dizem?

    • neurosidades Says:

      “Se a vida fosse boa chamava-se bacon” vou adotar essa frase.
      pois é, é uma merda se arrepender, mas sem un tabefes a gente não aprende.
      Mas gente que diz que não se arrepende de nada está mentindo.

  2. brunoalthoff Says:

    Arrepende?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: