Bundões

by

Há um tempo atrás a dinâmica entre casais de babacas era simples: um canalha e uma burra. Todo mundo tem aquela amiga que sofre indo de filho da mãe pra filho da mãe, que chora todo sábado à noite se matando em um pote de sorvete. Ou um amigo que tem uma matriz e várias filiais, mas isso é old school.
Agora a moda é um namorado feio, cheio da grana e uma namorada linda, liberal, e… bem, liberal mesmo. Não se fazem mais esposas troféu como antigamente, e o dinheiro não é mais sinônimo de auto estima. Os nerds que há quatro anos atrás eram rejeitados pelas patricinhas têm, de repente, um monte de gurias gatinhas afim. Logo, eles namoram alguma, normalmente a que tem a bunda maior.
Pois é, mas as bundas continuam com o mesmo cérebro de um tempo atrás, e os nerds continuam com a mesma baixa auto estima. Um cara feio com uma mulher bonita faz tudo para manter o relacionamento. Uma bunda pra mostrar para os amigos (ou peitos) é algo de respeito, que deve ser mantido, e isso leva nossos certinhos a esforços astronômicos pra fazer com que o relacionamento dure.
Especialmente sobre outros homens. Um amigo meu, o motivo deste texto ser escrito, disse uma vez que prefere comer brigadeiro com os amigos do que merda sozinho. Seria legal se fosse um relacionamento aberto, onde cada um sabe de si e Deus sabe de todos, mas ela não permite nem que ele tenha amigas mulheres. E ele acha ótimo, afinal tem uma bunda de respeito em casa, mesmo sabendo do que falam dele nas cidades do interior.
Dá pra criticar alguém que acha normal um relacionamento por interesse? Quando se argumenta que a Fulana não está traindo por que o manso sempre soube quem mexeu no seu queijo, o caso está perdido. Um tapa nas costas, um “ok, campeão” e uma olhada desconfiada pra moça pós maquiavélica e a certeza que o sorvete-consolação logo será uma lenda do passado.

Uma resposta to “Bundões”

  1. Juan Gamarra Says:

    veja só… o que dizer… é isso mesmo… com uma pequena modificação que talvez não seja prato de brigadeiro, mas sim, de morangos… fora esse pequeno detalhe… é assim mesmo… eu conhecia esse tipo de relação como se fosse uma relação entre diferentes espécies… um cachorro e uma galinha… agora na verdade tanto faz quem é o cachorro e quem é a galinha… e isso dá medo… muito medo… me faz pensar que talvez por pior que seja estar sozinho, há coisas piores… muito piores… =/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: