Trânsito e Freud

by

Eu tenho ficado com medo de dirigir. Acho que Freud tava certo, carro é um prolongamento do pênis para os homens. Deve ser por isso que eles se enfiam em qualquer vãozinho no trânsito, quando está aparente que o carro deles não vai caber.
Uma vez, indo para a faculdade com um amigo, um cara começou a ficar grudado na minha traseira (e a 5ª série diz: huuuummmm) e dando luz alta em uma pista de via simples, que estava bem lenta. Eu não dei muita atenção. Em um retorno, o cara entrou na frente do meu carro, parou e ia sair. Eu tive que passar pela calçada para não parar e ouvir o tiozinho gritando comigo. Uns 50 metros pra frente, quando o trânsito parou de vez, ele desceu, foi na janela do carona, onde meu amigo estava sentado, e perguntou se eu não tinha visto o carro dele. Para Freud, é como se eu tivesse ignorado o órgão genital do senhor.
As pessoas ficam loucas no trânsito. Um cara desce do carro para perguntar se eu não o vi e volta para o carro, nem para eu responder “vi sim. Obrigada pela sua preocupação”. Será que ele estava correndo pra casa para ir ao banheiro depois de tomar um purgante?
Há um tempo atrás abriu uma loja de som de carro do lado da minha casa. O que Freud diria sobre som de carro, será? Seria um pênis musical? Na verdade é quase como um estupro auditivo: eu não quero ouvir isso, não gosto dessas músicas e não gosto de aumentar o som das minhas coisas.
Outra coisa que eu odeio é quem buzina com o trânsito parado. A buzina não possui um poder mágico de abrir caminhos. As pessoas que estão paradas na sua frente também não estão gostando de ver aqueles prolongamentos reunidos. Pense em outra coisa, ligue para sua mãe (Freud entenderia), mas não prense a sua mão na buzina. Isso só me faz querer virar pra trás e dizer “já ouvi, valeu”.
Não xingue a mãe alheia no trânsito. É uma alternativa freudiana plausível, mas melhor ainda é ofender o órgão sexual alheio. Mas cuidado, porque você pode acabar com o seu órgão riscado.

Tags: ,

3 Respostas to “Trânsito e Freud”

  1. Barbra Says:

    Caraca, muito bom!

  2. Natallya Says:

    Retribuindo a visita🙂
    Confesso que ri litros com seu post. Sobre as nuances do trânsito, acontece cada coisa não é verdade?
    Quanto ao seu blog, já cheguei e puxei uma cadeira.
    Beijos de poesia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: